Sisal Brasil – Informativo março 2021*

BLOG - COSIBRA

Sisal Brasil – Informativo março 2021

 

Sisal Brasil – Informativo março 2021*

Exportações                                                                                                                                          
 
As exportações brasileiras do complexo sisal no primeiro trimestre de 2021 foram cerca de 16 mil toneladas, 6% maiores que as 15 mil toneladas negociadas em igual período de 2020. O valor FOB total das receitas obtidas foi de US$ 20,5 milhões, 8 % inferiores aos US$ 22,2 milhões de igual período do ano passado.
 
 
 
As exportações de fibras beneficiadas no primeiro semestre de 2021 foram de 7,9 mil toneladas,15% acima das 6,8 mil toneladas exportadas em igual período em 2020. O preço médio FOB tonelada mensal subiu 4% de janeiro a março/2021, saindo US$ 1.096,76 para U$ 1.145,51. Desde 2017 os preços FOB vinham caindo, chegando próximo aos US$ 1.000,00 em agosto/2020, e, desde então, vem subindo.
 
 
As exportações brasileiras de fios agrícolas de sisal (baler twine) no primeiro trimestre de 2021 foram de 5,9 mil toneladas, 4,8 % abaixo das 6,2 mil toneladas negociadas em igual período em 2020. O preço médio FOB tonelada mensal subiu 16% de janeiro a março/2021, saindo US$ 1.344,09 – o menor dos últimos 7 anos - para U$ 1.560,63, quiçá revertendo o movimento de sistemáticas quedas que vinham desde outubro 2017. 
 

 
O preço do sisal pago aos produtores, em março/2021, foi de R$ 4,35 kg, e é o maior por eles já recebidos, em termos nominais. Numa relação comparativa ao óleo diesel, utilizado no motor paraibano, tem-se que um quilo de sisal em março 2021 equivaleu ao preço de 1 litro de óleo, situando-se acima da média observada na última década que é de 0,800 ml, como pode ser observado no gráfico/estudo postado ao final da próxima página.
 
Em dólar, porém, os R$ 4,35, recebidos pelos produtores em março 2021, equivaleram a US$ 0,77. Não obstante serem inferiores aos recebidos em maio de 2020, desde então vêm subindo e, quiçá, tenha revertido a tendência de queda que vinha desde 2018, como pode ser visualizado no gráfico acima.
 
O preço pago ao produtor, que na história do sisal foi colado ao preço mínimo governamental, vem sendo superior a este desde 2018 e aumenta-se a diferença entre eles. Entre os motivos para tal comportamento tem-se a defasagem que se observa nos preços mínimos, relacionada à desatualização dos custos de produção utilizados pela Conab.
 
Em termos nominais o preço mínimo atual do sisal de R$ 2,55 kg é inferior ao de 2018 de R$ 2,59 kg. Em termos reais é o menor desde tal ano e, em dólar, é o menor desde 2015, como pode ser observado no quadro a seguir. Novo preço mínimo deverá ser divulgado pela Conab para vigência a partir de próximo mês de junho 2021.

 

 

 
 
 
 

→ - BAIXE ESTE INFORMATIVO - PDF

Veja também


Cosibra lança livro comemorativo escrito por Gonzaga Rodrigues


Sisal Brasil – Informativo julho 2020


Sisal Brasil - Informativo Setembro 2020


Sisal Brasil – Informativo Dezembro 2020